“Mexilhoeira Grande – A nossa cultura sai à rua” marca as Jornadas Europeias do Património 2016

No dia 24 de setembro a 4ª edição da iniciativa “Mexilhoeira Grande – A nossa cultura sai à rua” volta a marcar as Jornadas Europeias do Património 2016, este ano, subordinadas à temática “Comunidades e Culturas”.

Das 14h00 às 23h00, no Adro da Igreja Matriz e nas ruas da freguesia, propõe-se um programa que permitirá aos visitantes, através de uma mostra e conversas com os protagonistas das principais atividades de cariz “tradicional” rural da freguesia, conhecer ou revisitar as artes, saberes e sabores que marcaram o quotidiano de várias gerações. Em evidência a gastronomia com a moagem e o pão, a doçaria local, o medronho, o mel, entre outros produtos; o artesanato com a empreita, vime, cortiça, atabua, rendas e cortiça; a agricultura e o marisqueio e as crenças com mezinhas e rezas.

A macaca, o pião, o berlinde, o jogo do burro ou o lencinho da botica, são alguns dos exemplos de jogos tradicionais que poderá partilhar em família. O programa oferece ainda várias atividades, entre elas oficinas de construções de terra, pintura de cerâmica com pigmentos, colares em trapilhos, jogos ambientais ou ateliers de amassar pão e de agricultura.

Para as 15h30 está marcada uma visita orientada pelas ruas da Mexilhoeira, à descoberta da sua história e modos de vida, que requer inscrição a realizar no próprio dia. Às 16h30 tem lugar a animação musical com a participação de concertinistas, o Rancho Folclórico da Figueira e Grupo de Cantares Estrelas do Barlavento.

O filme realizado pelo Museu de Portimão sobre “Saberes e vivências da Mexilhoeira”, será projetado às 18h00, a que se seguirá, às 18h30, “Mãos à obra”, uma oficina sobre a confeção de doçaria à base do figo, cuja participação também requer inscrição a realizar no próprio dia.

Este ano uma das novidades será uma área dedicada ao “Património natural desta terra”, dinamizada em colaboração com a associação A Rocha, com vista à divulgação do património natural local. “Comidinhas da terra” é outra proposta que estreia na 4ª edição da iniciativa, em que vários restaurantes da vila (A Curva, A Oficina, Snack-bar Dream, Adega Vila Lisa e Mexilhoeira-Grande Futebol Clube) propõem, a partir das 19h00, alguns petiscos locais a um preço simbólico.

A recriação da tradição da festa da descasca do milho e debulha é um dos momentos altos deste evento e está marcada para as 21h00. Esta atividade decorre ao som do grupo de cantares Estrelas do Barlavento, bem como das concertinas mexilhoeirenses.

Este ano a associação Teia de Impulsos, no âmbito do FORa -Festival da Oralidade do Algarve, juntou-se à “Mexilhoeira Grande – A nossa cultura sai à rua” e promoverá no dia 23 de setembro, pelas 21h00, uma mesa redonda, na vila da Mexilhoeira, sobre o património rural da freguesia, assim como também participará nas atividades do dia 24. Também se juntaram a ACRAL e Rádio Alvor como parceiros na comunicação deste evento.

O evento organizado pelo Museu de Portimão e Junta de Freguesia da Mexilhoeira, este ano, conta com a colaboração de parceiros locais como a “Associação Grão de Areia”, “Santa Casa da Misericórdia da Mexilhoeira Grande”, “Sociedade Recreativa Figueirense”, “Clube de Instrução e Recreio Mexilhoeirense” e “A Rocha”, que dinamizam novas iniciativas, entre elas um atelier de pão e de pão doce, um renovado passeio interpretativo pelas histórias das ruas da Mexilhoeira e dois stands, um sobre a ria e o marisqueio e outro sobre a rica fauna da Mexilhoeira e aspetos da sua conservação.

À semelhança dos anos anteriores este evento conta com o apoio de toda a comunidade, particulares e comerciantes, que se envolvem e participam, bem como de uma equipa de voluntários que contribui ativamente para o sucesso da iniciativa.Print

Anúncios

Os comentários estão fechados.

  • Introduza o seu endereço de email para seguir este blog e receber notificações de novos artigos por email.

    Junte-se a 127 outros seguidores

%d bloggers like this: