LOULÉ CELEBRA DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS E NOITE EUROPEIA DOS MUSEUS

O Museu Municipal de Loulé associa-se ao Dia Internacional do Museus e à Noite Europeia dos Museus, estendendo as comemorações de 14 a 21 de maio, em torno da temática “Museus e Paisagens Culturais”, promovendo a importância das paisagens na missão e atividade dos museus.

Para dia 14 de maio, foi organizado um programa para todas as idades, que inicia à tarde com a realização das “Famílias no Museu” com a Lenda das Amendoeiras do Algarve, das 14h00 às 17h00, no Pólo Museológico dos Frutos Secos, iniciativa que convida crianças e seus pais a interagirem com o património. Inscrições através do telefone 289 400 611 ou servicos.educativos@cm-loule.pt

Às 16h00, realiza-se a atividade “Brasas vivas sobre Ramos”, pela Associação Música XXI, evento integrado no programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos da Direção Regional de Cultura, com poesia árabe dita por Ana Oliveira e António Gambóias, flauta de Patrícia N. Martins e dança de Telma Madeira da Silva.

Na semana seguinte decorrem várias sessões espalhadas pelos Pólos Museológicos com Afonso Dias, “Bora ao Museu… com o Tio Afonso”, para as escolas do Concelho. No dia 18 de maio, realiza-se a sessão “O Pomar Algarvio”, no Pólo Museológico dos Frutos Secos, e uma tarde de poesia com Dália Paulo, às 16h15, na sala polivalente do Museu Municipal.

No dia 21 de maio, o Museu convida para um recital de guitarra, por Paulo Galvão, numa organização do Conservatório de Música de Loulé. Às 21h00, decorre a apresentação do livro “Mãe Soberana. Estudos. Ensaios. Crónicas”, de João Romero Chagas Aleixo, por Dália Paulo, com pequenos apontamentos musicais.  Este livro integra-se no trabalho que está a ser desenvolvido no âmbito do plano de salvaguarda da manifestação religiosa Mãe Soberana, no âmbito da inscrição no Inventário Nacional desta manifestação. João Romero Chagas Aleixo, historiador, louletano, investigador integrado e doutorando na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa, recebeu nesta Instituição o grau de Mestre em História Contemporânea com a tese “O culto a Nossa Senhora da Piedade, Mãe Soberana dos Louletanos, em Loulé (1806-2013)”.

Refira-se que até ao dia 18 de maio vai estar patente ao público na Avenida José da Costa Mealha, em Loulé, a Exposição “Quem nos escreve desde a Serra”, sobre a Escrita do Sudoeste e a Idade do Ferro. Esta iniciativa conta com uma instalação de Ângela Menezes e abordagem contemporânea do artista plástico Menau, e nasce no âmbito do Projeto Estela.

Cartaz_JoaoChagas.jpg

Anúncios

Os comentários estão fechados.

  • Introduza o seu endereço de email para seguir este blog e receber notificações de novos artigos por email.

    Junte-se a 129 outros seguidores

%d bloggers like this: