Polo Museológico da Água de Querença

Excerto da exposição do Pólo Museológico da Água em Querença

Foi inaugurado no dia 18 de maio, Dia Internacional dos Museus, o Pólo Museológico da Água em Querença, obra integrada no vasto Plano de Revitalização que nos últimos anos tem dado uma nova dinâmica a esta aldeia do interior do Concelho de Loulé.

Inserido na Rede de Museus de Loulé – uma estrutura polinucleada que tem o seu centro no Museu Municipal de Loulé e vários polos nas freguesias – este equipamento terá como função principal ser um centro de interpretação da água, uma das riquezas desta freguesia. Assim, permitirá que os visitantes partam deste espaço para os vários percursos existentes em Querença relacionados com a água, sendo disponibilizados audioguias que ajudarão a descobrir esta riqueza hídrica que passa pelas ribeiras, noras, açudes, moinhos, etc..

Trata-se acima de tudo de um projeto que irá assentar em trabalhos de investigação científica, pesquisa e recolha de peças, contando com o envolvimento das populações locais, que permitirão criar um futuro acervo, sobre o qual assumirá a responsabilidade pela sua conservação, assim como pelas suas utilizações científica, educativa e comunicacional devidamente programadas.

Nesse sentido, integrará uma área de serviços educativos, prevendo-se uma interação profícua com a comunidade escolar.

Para além de uma mostra de alguns equipamentos ligados à água, o Pólo conta neste momento com uma exposição documental com painéis que falam da cultura da água em Querença, a Paisagem Protegida da Fonte da Benémola, as espécies de fauna e flora aí existentes e os projetos de que foi objeto ao longo dos anos, nomeadamente a criação de uma barragem para aproveitamento hidroelétrico e de uma unidade hoteleira. Por outro lado, esta exposição aborda a temática da água ao longo do ano agrícola e astral, e das lendas populares ligadas à água, em que fala por exemplo de uma crença que dizia que quem tomasse banho na Benémola na Noite de S. João, não teria mais doenças até ao fim do ano.

O visitante depara-se nestes painéis com alguns apontamentos históricos como As Posturas Municipaes do Concelho de Loulé de 1862, que estabeleciam as divisões das águas, às quais recaía sobre os zeladores e guardas rurais, nomeados pela Câmara, a boa aplicação da execução das posturas e regulamentos municipais no território da freguesia.

Está ainda em exibição no local um filme sobre a importância da água na freguesia de Querença, com o depoimento de pessoas de Querença que falam, por exemplo, sobre os métodos de rega utilizados outrora.

Advertisements

Os comentários estão fechados.

  • Introduza o seu endereço de email para seguir este blog e receber notificações de novos artigos por email.

    Junte-se a 117 outros seguidores

%d bloggers like this: